COMO FUNCIONA NOSSA AUDIÇÃO

anatomia da orelha

O som é captado, passa pelo canal auditivo chegando até a membrana do tímpano, esta vibra e juntamente com a movimentação dos ossículos (martelo bigorna e estribo), amplifica este som e o encaminha para a parte interna da orelha.

Na orelha interna encontram–se as células que analisam as vibrações sonoras e as transformam em impulso elétrico, que através do nervo auditivo chegam até ao cérebro, onde o som é percebido e discriminado.

IDOSOS

O envelhecimento é um fenômeno biológico, psicológico e social que atinge o ser humano, modificando sua relação com o tempo, seu relacionamento com o mundo e com sua própria história.

Com o passar dos anos e o avanço da idade, pode ocorrer a redução de algumas habilidades, entre elas, a perda auditiva.

Atualmente, observa-se um grande apoio ao idoso, valorizando seu papel na sociedade. Sendo ressaltado e mostrado, através de sua experiência de vida, que é possível superar as dificuldades do dia-a-dia com mais alegria, tornando o caminho mais agradável e transformando os obstáculos em objetivos a serem alcançados, de forma serena, com mais paciência, para que o idoso se torne mais seguro.

Contudo, quando se fala em perda auditiva, ainda nota-se um estigma social e uma grande resistência oferecida, principalmente, pelo próprio idoso.

casal de idosos

Essa perda auditiva adquirida com a idade, ou também chamada de Presbiacusia, normalmente não é percebida em seu estágio inicial, pois ela é lenta e gradativa. Estando um pouco mais avançada, onde a discriminação auditiva já foi prejudicada, a sua existência passa a ser mais notada, pois o idoso aos poucos começa a se isolar, já que tem dificuldades em participar de conversas ou se inibe em pedir que as pessoas repitam o que falaram, sentindo-se como um transtorno para as mesmas.

Isto ocorre em função da audição ser uma das vias principais para a comunicação oral e estando este canal prejudicado, a tendência é que esta dificuldade vá aumentando. Portanto, notam-se atitudes diferentes vindas deste idoso, que começa a fugir de seu convívio social, o que pode acabar prejudicando sua saúde em geral, já que o ser humano está muito ligado ao emocional e psicológico.

Com o objetivo principal de prevenir, avaliar, orientar e proporcionar ao indivíduo idoso, que apresenta uma perda auditiva seja fisiológica ou patológica de diferentes graus, uma melhor qualidade de vida; a equipe de fonoaudiólogos do Núcleo de Audiologia que atuam na Amplivox 45 Aparelhos Auditivos, vem desenvolvendo um programa voltado para a Saúde Auditiva da Terceira Idade, auxiliando o jovem com mais de 60 anos em seu convívio social e aumentando sua auto-estima, através da efetividade deste trabalho realizado.

Pensando nisso, para que este problema seja evitado ou minimizado, nossa equipe sugere que todos os projetos voltados para o bem estar do idoso tenham também um fonoaudiólogo, pois ele é o profissional capacitado para cuidar da comunicação geral do indivíduo.

Colocando em prática nosso pensamento, organizamos um programa voltado para o idoso, onde incluímos as seguintes atividades:

  • palestras informativas;
  • orientações sobre audição;
  • triagem auditiva;
  • terapia de fala, voz, motricidade oral, linguagem e habilidades auditivas;
  • seleção e indicação e adaptação de aparelho auditivo analógico e digital de alta qualidade;
  • orientações sobre amplificação sonora;
  • orientação à família;
  • atendimento domiciliar.

O respeito ao idoso, a confiança mútua e a valorização da pessoa, irão reduzir as conseqüências psicossociais geradas pela deficiência auditiva, fazendo o idoso levar uma vida mais ativa, produtiva e por conseqüência, bem feliz.

Entre em contato conosco, venha conhecer nossa equipe, ela está preparada para atendê-lo e mostrar como a Fonoaudiologia tem recursos para ajudar o jovem com mais de 60 anos.

PROTEÇÃO NATURAL DAS ORELHAS

Apesar das pessoas não acreditarem muito, a cera existente no conduto auditivo é muito importante para manter a saúde do ouvido. Ela funciona como um escudo protetor, impedindo ou dificultando a entrada de insetos, bactérias, de algum corpo estranho ou até mesmo de água.

A cera também mantém o canal auditivo lubrificado, diminuindo com isto as coceiras e a escamação. Sem ela o ouvido fica desprotegido favorecendo o desenvolvimento de micro-organismo causando infecções na orelha.

higiene do ouvido

A cera não deve ser retirada com hastes flexíveis, caso o organismo produza cera em excesso, procure um especialista, ele orientará o melhor tratamento.

COMO PREVENIR PROBLEMAS AUDITIVOS EM CRIANÇAS

Quando levar a criança para fazer uma avaliação auditiva?

  • Sempre depois de doenças como caxumba, sarampo, meningite;
  • Se seu filho tem um ano e ainda não fala;
  • Se a criança nasceu prematura de peso ou de tempo;
  • Caso existam pessoas na família com problemas auditivos;
  • Crianças com freqüentes dores de ouvido.
imagem de cegonha e bebê

As doenças infecciosas que resultam em perda auditiva podem ser diminuídas com hábitos saudáveis de alimentação, vacinação em dia e boa higiene.